Pedidos até quarta , entregas todas as sextas !

Breve história :
As bananas não são nativas da maior parte da América do Norte, e se tornaram   disponíveis  escassamente nos EUA  apenas ao longo dos anos 1800. Os capitães dos navios tiveram dificuldade em resolver o quebra-cabeça de como transportar com sucesso uma fruta que amadurece (e apodrece) tão rapidamente.

Mas o  advento da refrigeração na virada do século 20 logo tornou as bananas acessíveis aos lares americanos em todo o país, onde eles rapidamente se tornaram um complemento do café da manhã. Bananas também foram usadas em sobremesas, embora mais frequentemente como enfeite em cima  de bolos ou pudims en vez de  ingrediente principal.

Então, na década de 1930, dois eventos  elevaram a banana de coadjuvante  para estrela.

Primeiro, a Grande Depressão, que começou com o crash da bolsa de 1929 e durou  grande parte da década de 1930, fez com que cada resto de comida fosse preciosa. As famílias não estavam dispostas a jogar fora qualquer coisa – até mesmo uma banana “podre”.

E em segundo lugar, a Royal e outros fabricantes de bicarbonato de sódio começaram a produzir em massa seus produtos, tornando estes fermentos químicos amplamente disponíveis em todo o país pela primeira vez.

Assim, o desejo de usar bananas super maduras, junto  com a grande disponibilidade de fermento em pó, inspirou uma horda de escritores de livros de receitas empreendedores desenvolverem receitas de banana “pão rápido” (em oposição ao pão de fermento).

No início da década de 1930, as receitas de pão de banana – usando bananas amassadas como o principal ingrediente, em vez de fatias de banana como um enfeite – tinha se tornado onipresente, aparecendo nos  livros de receitas de Better Homes and Gardens, Pillsbury Flour, a United Fruit Company , e mais.

Dia Nacional do Pão de Banana (23 de fevereiro)

Fonte: blog king arthur baker

Banana Bread

R$15,00
Banana Bread R$15,00

Breve história :
As bananas não são nativas da maior parte da América do Norte, e se tornaram   disponíveis  escassamente nos EUA  apenas ao longo dos anos 1800. Os capitães dos navios tiveram dificuldade em resolver o quebra-cabeça de como transportar com sucesso uma fruta que amadurece (e apodrece) tão rapidamente.

Mas o  advento da refrigeração na virada do século 20 logo tornou as bananas acessíveis aos lares americanos em todo o país, onde eles rapidamente se tornaram um complemento do café da manhã. Bananas também foram usadas em sobremesas, embora mais frequentemente como enfeite em cima  de bolos ou pudims en vez de  ingrediente principal.

Então, na década de 1930, dois eventos  elevaram a banana de coadjuvante  para estrela.

Primeiro, a Grande Depressão, que começou com o crash da bolsa de 1929 e durou  grande parte da década de 1930, fez com que cada resto de comida fosse preciosa. As famílias não estavam dispostas a jogar fora qualquer coisa – até mesmo uma banana “podre”.

E em segundo lugar, a Royal e outros fabricantes de bicarbonato de sódio começaram a produzir em massa seus produtos, tornando estes fermentos químicos amplamente disponíveis em todo o país pela primeira vez.

Assim, o desejo de usar bananas super maduras, junto  com a grande disponibilidade de fermento em pó, inspirou uma horda de escritores de livros de receitas empreendedores desenvolverem receitas de banana “pão rápido” (em oposição ao pão de fermento).

No início da década de 1930, as receitas de pão de banana – usando bananas amassadas como o principal ingrediente, em vez de fatias de banana como um enfeite – tinha se tornado onipresente, aparecendo nos  livros de receitas de Better Homes and Gardens, Pillsbury Flour, a United Fruit Company , e mais.

Dia Nacional do Pão de Banana (23 de fevereiro)

Fonte: blog king arthur baker